Notícias

Sete em cada dez internautas pretendem comprar chocolate na Páscoa

Sete em cada dez internautas pretendem comprar chocolate na Páscoa
PESQUISAS

Wednesday, April 24, 2019

Quem resiste ao chocolate na Páscoa? Os internautas brasileiros que não são, já que 77% pretendem comprar chocolate nesta Páscoa, conforme mostra pesquisa do IBOPE Conecta.

De acordo com o estudo, 31% pretendem comprar chocolates de marcas conhecidas, 30% vão comprar produções caseiras e também chocolates de marcas conhecidas, 19% ainda não sabem qual tipo de chocolate comprarão e 17% vão optar apenas por chocolates caseiros.

Para os gastos com chocolate, 33% pretendem gastar entre R$ 31 e R$ 50, outros 19%, de R$ 70 a R$ 100, e 18% esperam gastar de R$ 51 a R$ 70. Há também 16% que declaram que vão gastar mais de R$ 100 em chocolates nesta Páscoa e outros 14% que esperam desembolsar no máximo R$ 30.

Como não pode deixar de ser, o ovo de Páscoa é o formato de chocolate que mais vai ser consumido nesta época: 75% pretendem comprar. A caixa de bombom é uma opção para 49%, assim como as barras de chocolate (30%), as trufas (32%) e as cestas de chocolate (10%).

Semana Santa Na Sexta-feira Santa, 38% dos entrevistados revelam que só comem peixe, mesmo percentual dos que não comem carne vermelha e 10% praticam jejum. Há também 32% que não fazem nada de especial nesta data.

Já na Quaresma, período litúrgico que antecede a Páscoa, quase metade dos internautas (47%) afirmam que não adotam nenhum hábito específico. Já outros 21% declaram que não comem carne vermelha, 13% dizem que mantém uma alimentação saudável, mesmo percentual dos que fazem mais orações, 12% praticam jejum, 10% ficam sem consumir bebidas alcoólicas, 10% vão com mais frequência à missa/culto e 7% fazem alguma promessa.

Sobre a pesquisa A pesquisa foi realizada com 2.000 internautas das classes A, B e C de 9 a 12 de abril de 2019, por meio do CONECTAí Express, pesquisa mensal, online, multiclientes, com cobertura nacional, que permite responder a qualquer tipo de pergunta de forma exclusiva, rápida e econômica.